Tamanho do texto:

    Vamos ficar atentos, ganhamos uma batalha no PLP 257/16, mas a guerra não acabou, ainda existem vários projetos em tramitação em Brasília e também nos Estados prejudiciais à categoria, entre os piores está a PEC que trata das novas regras previdenciárias, onde infelizmente os governos tentarão novamente nos prejudicar, 35 anos de contribuição, idade mínima de 60 anos, aumento na alíquota de contribuição para algo em torno de 14%, fim do regime próprio de previdência militar, teto para recebimento de proventos por reservistas e pensionistas, entre outras perversidades serão impostas aos militares.

    Precisarmos manter o foco, nos unir e irmos todos as ruas demonstrar nossa insatisfação.

 

  Mesmo com um efetivo pequeno, os militares amapaenses não poderão esperar apenas pela PM de Minas Gerais, Distrito Federal, São Paulo, etc. PRECISAREMOS FAZER NOSSA PARTE, independentemente da fonte pagadora, seja ela União ou Estado, todos seremos prejudicados.

    Não podemos temer represálias, pois se arriscamos a vida diariamente para defender os direitos de terceiros, pessoas que sequer conhecemos, o que seremos capazes de fazer para defender nossos poucos direitos?

Cap Júnior - ASMEAP

Registre-se no site para comentar.